Um som ao longe... que linda melodia

infiltra-se brandamente por entre eucaliptos

telhados... pastos e jardins

recobertos pela neve!

 

Os bancos dos jardins mais parecem esculturas

esculpidas por mãos hábeis de artesãos

que mesmo na noite fria

vislumbram jardins floridos

tendo uma deusa ao centro

com ramos de hortênsias aos pés!

 

Apreciar este palco onde correm céleres

esquilos... lebres... com muita graça

é sorrir porque neste misto de vidas

como num espetáculo onde as cenas

multiplicam-se... é reconhecer prodígios

da Natureza!

 

Um violino a tocar! Longe... longe.

Seu arco desliza nas cordas

como pequeninos sopros dos anjos

que teimam em voar e revoar

com suas liras... bem no alto!

 

Que soprem todos os ventos

Que rufem todos os tambores

mas jamais ocultarão

o som melodioso

de um violino ao luar!

 

Não chorem violinos!... como num lamento

revela silhueta qual corpo de mulher

 na mais perfeita forma

  e eterniza... os mais puros e lindos sons!!!

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados