Na penumbra da rua deserta

um vulto parece querer ocultar-se

nas sombras  e nos recantos

de mais um anoitecer.

 

Caminhar por entre as alamedas

envolto pela escuridão da noite

é transcender mansamente

como a dizer... estou aqui, toque-me.

 

No transbordar dos sonhos

há vidas enternecedoras

e num olhar com mil canduras

que doce são os sentimentos.

 

Observe o voar das andorinhas

ao bailar harmoniosamente no ar

mais parecem pequeninas bailarinas

flutuando no palco iluminado pelo Sol.

 

Se à luz da verdade, caminhamos

quantas trajetórias descortinam-se ao longe

e eis que surgem pequeninos vaga-lumes

a iluminarem matas e regatos.

 

Tocar com as mãos uma lágrima

que teimosamente aparece

é saber que ali, na emoção

virá um doce olhar!

 

Não deixe vida minha

que tudo se apague

pois as lâmpadas dos céus

continuarão acesas

e vibrarão festivos sinos

em mais um amanhecer!

 


 

 

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados