Ser alguém é sentir infinito amor

É ter luz própria e desejar abraços

Naquele bem querer inexplicável

O olhar nos olhos é divinal

 

Ser alguém é sentir os batimentos

Fortes em cada abraço, em cada beijo

É querer aproximar-se mais e mais

E saber que nunca estará só

 

Ser alguém é no amanhecer

Espiar os raios do sol e nas

Madrugadas ver em qual

Fase está a lua

 

Ser alguém é pensar como

Cecília Meirelles quando disse: tenho fases

A fase de estar sozinha

E a fase de ser de alguém

 

Ser alguém é viajar pelo infinito

E ver nas estrelas vidas que

Com gotas d’água

Umedecem corpos e lábios

 

Ser alguém é saber ocupar as mãos

Deslizar lenta e suavemente num abraço

E querer nesse momento o silêncio,

Para ouvir apenas o coração

 

Ser alguém é ser como as flores

Que desabrocham num acalanto

E nas cores e tons

Adornam coroas e altares

 

Ser alguém é ter calma

Nos momentos especiais da vida

E ver poesias em todos os lugares

E anjos s em todas as pessoas

 

Ser alguém é aconchegar-se no travesseiro

Adormecer ao som dos grilos e pirilampos

E sem competir com coisas terrenas

Procurar liberdade no ter, ser e amar

 

Ser alguém é ter certeza

Que somos encantados

No céu o sol e a lua

Cristalizam puras auroras da paixão

 

Ser alguém é seguir caminhos

Sentindo irradiações sublimes

Para que deslizem tal glorificações na constelação

Do mais puro ato de amar!!!


 



Deixe aqui o seu recado para a autora

 


 

Pelo EnvioWebaguia

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados