Quando o mundo estremece em suas bases e as desavenças surgem entre aqueles que desejam poderes, teme-se a destruição, o aniquilamento dos princípios e regras que movem o Mundo.

A humanidade procura abrir novos caminhos e dita normas para as mudanças tão necessárias para chegar-se ao equilíbrio.

A liberdade, fraternidade e igualdade advindas de pensadores parecem ficarem obscuras, fazendo ressurgirem dias e noites onde procura-se restaurar aquele clima reconciliador advindo de movimentos que pedem... Paz.

Em tudo parece haver uma magia que por tempos afasta as nuvens negras que pairam acima da humanidade.

Seria aquilo que entendemos como uma harmonia que leva ao sucesso e não a fracassos ou derrotas.

Como figurantes de um sistema onde o melhor é jamais magoar ou sangrar a alma, conta-se sempre com caminhos que levem ao êxito.

O pensar com o coração não tem como não conduzir para o entendimento e como numa construção vai-se pouco a pouco articulando o encontro entre o eu com o nós.

Somos nesses momentos os unificadores de um mundo que mesmo perdido no espaço, gira e cabeceando em seu próprio eixo, não rasga os mapas que levam todos para muito além do horizonte.

Tudo passa sobre nosso planeta, porém jamais passará a sublime missão que o homem tem de conservá-lo e preservá-lo para as gerações que sucederão as atuais.

Faça-se que continuem a cintilarem as estrelas nossas irmãs, a ouvir-se o murmúrio das cachoeiras e dos mares, ver-se o brilho de todas as safiras e diamantes, de observar-se aqueles amontoados de nuvens multicoloridas num céu morno e muito azul e que assim, nessa harmoniosa trajetória possamos seguir todos para a... Imortalidade!

 

 

Deixe aqui o seu recado para a autora

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados