Felizes os que podem colher e saborear tudo que é acompanhado por um grande prazer ou recompensa.

Felizes e venturosos aqueles que nas jornadas augustas do viver, sentiram ou contemplaram um sorriso perto ao seu olhar, um afago em seu rosto, e por fim, aquele abraço tão esperado e desejado!

Desafortunados penso são aqueles, que jamais sentiram a alegria e o prazer de ter em seus ombros uma mão a acariciá-los, em seu corpo braços a envolvê-lo.

Nos momentos das doçuras, do sentir todos os encantamentos do gostar, do amar, do conquistar, há a convicção de que pode o homem amar e ser amado.

Como é gostoso erguer nosso olhar para o alto ou, lá bem distante, naquele pedação do céu todo azul, saber que benditas são as pessoas e todos nós.

Creio ser a mais preciosa relíquia deste mundo, ter sonhos realizados, embeber-se nas gotas do querer, tombar nas lágrimas das alegrias, ressurgir num manto cravejado de beijos, dados pelo nosso amor.

Que não se perca a singeleza triunfal da esperança e, que todos possam ter um dia um grande amor, quer nos albores da juventude ou no ocaso da maturidade.

Sejamos como as montanhas que a cada dia têm junto a si o alvorecer e o anoitecer, esplêndidos e repletos de emoções onde há m crescer interior e exterior.

Aí escuta-se não só o som suave das matas, mas sente-se a luz divina das estrelas que nas noites convivem em harmonia com aromas inebriantes das florezinhas e o encanto do último trinado dos sabiás.

Aquele regato ao longe que suavemente desliza pelas pedras, murmura estrofes tão lindas assim como o poeta com palavras, revela todo sentir de amar!!!

 

 

 

Deixe aqui o seu recado para a autora

 


 

Pelo EnvioWebaguia

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados