Mais uma vez você rasgou uma página da história

das nossas vidas.

Mais uma vez jogou pelos ares a felicidade, a ventura,

Retalhou o coração em pequenos fragmentos

Dispensou carinhos, afagos e muito amor.

 

Mais uma vez cortou e arremessou ao longe

Flores que seriam enviadas

Mas preferiu atirar pedras ao léu

E esconder sorrisos deixando apenas brotarem lágrimas.

 

Mais uma vez deixou-se de escutar sons do espaço

Gorjeios dos passarinhos

O balouçar dos galhos dos pinheiros

O ruído dos pés no cascalho da alameda.

 

Mais uma vez sufocou-se soluços

Abortou-se o roçar dos lábios nas faces

Apagou-se aquelas luzes

Reaparecendo sombras nas janelas.

 

Mais uma vez encontrou-se aquela encruzilhada

Onde os contrastes das vidas fazem meditar

E os amores que renasceram

Terminaram naquele entardecer.

 

Mais uma vez ambicionou-se a glorificação

Que envolta em auréolas de brilhos

Permitiriam não farrapos nas almas,

Mas cigarras cantantes nas frondes do arvoredo.

 

Mais uma vez o perfume do roseiral

Passou majestoso por entre nós

E foi alojar-se naquele pedacinho

Dos nossos corações.

 

 

Deixe aqui o seu recado para a autora

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados