Sorria para a vida, para os amores

Há esplendores por onde caminhas

O mar vibrante, soberbo, bravio

É tão azul quanto profundo

 

Florestas imensas, envaidecidas

Tão formosas e perfeitas.

Deixam que raios do luar por elas penetrem

E que rastros prateados pelo chão!

 

Lá no alto, colinas recebem beijos suaves da brisa

Que encantam as florezinhas que engalanam a natureza

Ao fundo o gorjear dos rouxinóis

E o leve balançar dos ninhos da passarada

 

Que obra fantástica de um Criador

Almas enfeitam-se com brancas espumas

Corações com ramalhetes de rosas vermelhas

E o infinito com lanterninhas coloridas

 

Encantador!

Agora uma gaivota implume, alça seu vôo

Sozinha eleva-se, segue o vento

Desliza sem rumo,

Vai á procura do que?

 

Pétalas pequeninas

Desprendem-se e aquele regato

Que desliza por entre caminhos e pedras

Ampara delicadamente cada uma

 

De tantos e tantos aromas

De tantas e tantas auroras

Deleito-me em um peito

Nas cristalinas asas da esperança

 

 

 

 

Deixe aqui o seu recado para a autora

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados