Vagamos pelo infinito numa galáxia entre milhões delas.

Não entendemos o que ocorre entre o céu e a Terra.

Vagamos sim pelo infinito e por este mundo coberto de mares, florestas, rios, cachoeiras, areias.

Assim, na maioria das vezes não compreendemos o que vemos. Somos incrédulos, seria como aquilo do ver para crer.

Quanta ingenuidade em assim pensar!

Na maioria das vezes somos levados por ideologias criadas por homens que sem sensibilidade, sem amor a si mesmos e aos outros ditam normas nem sempre corretas para uma maioria, mas daí pode funcionar o senso crítico de cada ser...

Vemos a massificação na política com pessoas sem saberem quais regras são ditas nos regulamentos, e por desconhecerem o que é certo ou errado, cometem arbitrariedades e confusões.

Há um abismo profundo entre o certo e o errado, mas para o Cosmo ele não existe.

Vive-se sob a máscara da ignorância, os que menos sabem, mais gritam, mais exigem, são os sabe tudo, tudo podem. Muitas vezes desconhecem que vivemos em um planeta conhecido como azul.

Nele há necessidade de se viver e conviver.

Aquela chama interior que dizemos vida é algo sublime demais!

Quem somos?

Auroras ou crepúsculos?

No emaranhado de mistérios seria como um enamoramento contínuo, entre o homem e o Universo!

Logo surgirão os albores de novos dias, novas idéias, outros pensamentos. Desaparecerão as múltiplas fases da existência e na sucessão de pretextos, encerrar-se-ão as curvas do caminho e todo desconforto da dúvida.

Promessas para jornadas brotarão entre o céu e a Terra, e, serão como alianças caindo como chuvas de esperanças.

 

 

Deixe aqui o seu recado para a autora

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados