Incessantemente... uma chuva fina... teimosa...

cobre lentamente a terra já úmida.

Há dias... o tempo mantém-se assim.

Momentos de sol... outros com nuvens escuras...

gerando... muita garoa!

O arvoredo agita-se... pelas rajadas de vento...

que insistem em balouçar seus galhos .

Deles desprendem-se... as últimas florezinhas que...

a primavera deixou para enfeitar os jardins e as alamedas.

Olhando essas flores desfalecidas sobre as poças d’água...

recordo que assim é a natureza...

uns nascem... ou morrem... outros renascem... sobrevivem.

A vida nos surpreende a cada dia...

enquanto os jovens sonham com um belo futuro...

os adultos com saudade recordam aqueles idealizados...

e muitas vezes... não concretizados!

Assim como os rios... que correm para o mar...

nós... procuramos com sabedoria...

ir em busca dos tesouros perdidos pelos caminhos...

fazer descobertas... e tal qual o gênio das estorinhas infantis...

maravilhar nosso pequeno mundo pessoal!

Na visão de um poeta... que compõe madrigais...

um músico harmoniza sons dispersos numa escala musical...

e... tudo fica tão sublime...

Somos o que somos... nada abstrato... irreal.

A cada dia... há uma nova manhã...

raios de Sol penetram em nossos aposentos...

Sol e chuva... chuva e Sol... variações...

As nuvens passam... os ventos e chuvas cessam...

as plantas voltam a florir...

e tudo... tudo... fica tão lindo!

Nada de explicações...

somos apenas... seres humanos!

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados