Na manhã ensolarada

Quando os raios dourados

Banham a terra

Eles surgem.

 

São os alados de penas coloridas

Que cantam no galho mais alto

Chamando a amada

Para o acasalamento.

 

Os dias e as horas

Trazem emoções frementes

Em tudo há compensações

Na euforia da passarada.

 

Eles tão frágeis

Vencem batalhas

Nada é malogrado, só o despontar

das alvoradas venturosas.

 

Sucedem-se as cantorias

Festeja-se a vida

Vejam que alvoroço

No palpitar de cada ninho.

 

 

 

Deixe aqui o seu recado para a autora

 

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados