No entardecer quando o Sol ocultava-se

nuvens pairavam num céu todo azul

tendo como cenário uma casa abandonada

na descida da rua asfaltada!

 

Transmitia tristeza aos olhos de quem passava.

Foi um dia bela... radiosa.

Luzes a iluminavam e até as mais tenras plantinhas

esgueiravam-se por entre suas calçadas!

 

O tempo maculou a casa abandonada.

Ela tenta reerguer-se com a vinda de

outros moradores que ao refazê-la

trarão vida, alegria

cores... luzes!

 

Nas brancas paredes caiadas

azulejos brancos e azuis.

 Nos jardins as flores perfumadas

terão nas rosas brancas e vermelhas

todo seu esplendor!

 

Que as frutas voltem nos arvoredos

assim como a passarada

com seus filhotes e ninhos!

 

Que se escutem acordes musicais

vindos de um teclado na alta madrugada

ou o toc-toc de um micro

na ousadia da poeta.

 

!Não haverão lágrimas de tristezas

haverá magia... envolvimento.

 

A casa abandonada ressurgirá

Bendita... no arrebol do horizonte

resplandecendo nos sorrisos

e nas sonoras vozes das

estrelas e das pessoas!

 

Que as bênçãos dos céus

na perfeita harmonia do Universo

estejam estampadas sempre nela!

 

 

obs.: Essa casa será a minha futura moradia

que Deus nos acompanhe até ela!


 

 


 


 

Pelo EnvioWebaguia

Pelo Outlook

 

Fale com a autora:  lyzcorrea@hotmail.com


Adicionar este site aos seus Favoritos
|    Home    |    Menu    |    Voltar    |

|    Livro de Visitas    |



Desde 29.01.2010,
você é o visitante nº


Página melhor visualizada  em Internet Explorer 4.0 ou Superior: 1024 X 768
Copyright© A Gralha Azul - 2009 - Todos os Direitos Reservados